Exposições

Mãe Preta | Isabel Löfgren e Patricia Gouvêa
Espaço Pavão Cultural
XII Festival Hercule Florence
Campinas, SP
2021

Com o incentivo do Prêmio Aldir Blanc e produção da fotógrafa Ana Angélica Costa e do Instituto Pavão Cultural,, Mãe Preta tem nova edição em Campinas, SP, de 19 de fevereiro a 18 de abril de 2021. A exposição fará parte do XII Festival Hercule Florence com todas as suas obras, além de uma nova Biblioteca Mãe Preta de acesso gratuito ao público.

A relação da cidade de Campinas (conhecida como Vila de São Carlos nos tempos coloniais) com a memorialização da escravidão sofreu diversos apagamentos históricos apesar de ali haver uma réplica do monumento Mãe Preta, com seu original em São Paulo. O interior paulista tem uma história de perduração da economia escravocrata além da abolição da escravatura em 1888 cuja memória, hoje, manifesta-se em diversas iniciativas de resgate e resistência a partir dos movimentos negros culturais e políticos locais.

Como em todas as edições das exposições, trabalhamos com um elenco de colaboradores locais que contribuem intervenções pontuais contribuindo com atividades e novas obras para a exposição no decorrer do período. Aqui colaboramos com o Grupo Cultural Fazenda Roseira, uma referência de Patrimônio Material e Imaterial da cultura negra da cidade de Campinas, que é hoje cuidada pela Comunidade Jongo Dito Ribeiro, em trazer conhecimentos passados de geração em geração, presentes na exposição através de um ciclo de atividades e de um herbário ancestral de plantas rituais, cura e alimento cultivadas na Fazenda Roseira (ver obra Modos de Curar (Herbário ancestral). Estas plantas tornam-se visíveis utilizando a cianotipia, uma das primeiras técnicas fotográficas desenvolvidas no século XIX, que remetem ao pioneirismo da fotografia de Hercule Florence, radicado na região no século 19.

A exposição também conta com um texto inédito da Dra. Alessandra Ribeiro, urbanista, mãe de santo umbandista, e gestora cultural, e primeira candidata negra à prefeitura de Campinas.

A exposição pode ser visitada online no site do XII Festival Hercule Florence  neste link.